Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Barraco e quase morte: Tati Minerato relembra problemas de carnavais passados

Rainha do Porto da Pedra está nas últimas semanas de preparação para o desfile pela Porto da Pedra

A rainha de bateria da Porto da Pedra, Tati Minerato, viveu alguns apuros no passado, bem na época de Carnaval. Ela recordou de uma briga que teve com Renatta Teruel, quando ambas desfilavam pela Gaviões da Fiel e de um susto que quase custou sua vida, depois de ter se submetido a uma lipoaspiração.

Separa que é briga!

O barraco com a colega de escola de samba aconteceu em 2018. Ela e Renatta Teruel se estranharam e se empurraram durante o ensaio técnico do Anhembi e o vídeo da briga viralizou. Ela relembrou o momento em entrevista ao Extra. 

“Foi um momento de estresse, uma explosão, uma coisa para esquecer, horrível. As pessoas julgam os segundos do vídeo, mas eu já estava sendo provocada há bastante tempo. Os dirigentes não tomaram uma atitude e deixaram chegar naquele episódio triste”, contou sua versão.

Procedimento perigoso

Dois anos depois, Tati iria ver a morte diante dos seus olhos. Ela quase perdeu a vida após realizar uma lipoaspiração e trocar as próteses de silicone. Depois do grande susto, afirmou não querer se submeter a uma operação tão cedo. 

Ela comentou: “Aprendi que não se deve fazer nada que vem de repente na cabeça. As pessoas têm que buscar inúmeras alternativas até chegar ao extremo, que é a cirurgia, já que envolve muitos riscos. A mulherada perdeu a mão na busca pela perfeição. Com uma gordurinha, já quer entrar no bisturi. Tem que buscar um bom profissional. Fiquei receosa, vou passar longe disso por um bom tempo.”

Tati moveu um processo contra os profissionais envolvidos na cirurgia, mas teve dificuldade para comprovar a responsabilidade médica, pois, segundo ela. é difícil atestar o erro. “Existe um corporativismo forte. Precisa estar beirando a morte ou ficar completamente deformada para isso acontecer. Há um processo que ainda está em andamento, mas não pelo erro em si, e sim pela minha exposição nas redes sociais feita pelo médico”, detalhou.

Veja as fotos

Reprodução Instagram
Reprodução Instagram
Reprodução Instagram
Reprodução Instagram
Reprodução
Reprodução