Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Morre a campeã olímpica de vôlei Walewska Oliveira, aos 43 anos

O motivo do falecimento da atleta está sendo investigado pela polícia

A ex-jogadora de vôlei e campeã olímpica, Walewska Oliveira, de 43 anos, morreu na última quinta-feira (21/9), em São Paulo. De acordo com o Boletim de Ocorrência, a atleta caiu do 17º andar de um prédio residencial.  A polícia investiga as circunstâncias.

A campeã olímpica pela seleção brasileira de vôlei conseguiu trazer o título para o Brasil nas Olimpíadas de Pequim, em 2008. Além disso, fez parte da seleção que jogou em Atenas, em 2004 e ganhou medalha de bronze nos Jogos de Sydney, em 2000.

Jogando pelo Praia Clube, ela mostrou seu talento e conquistou a Superliga na temporada de 2017/2018. Em 2022, Walewska se aposentou, encerrando a carreira no time.

Em uma entrevista para o Globo Esporte, em 2022, a ex-jogadora falou sobre sua carreira: “Foi lindíssima. Eu tenho muito a agradecer a todo mundo, ao Praia Clube por ter terminado a carreira aqui, por ter participado desse grupo. Vou guardar esse momento para o resto da vida.”

A atleta tinha lançado, recentemente, a biografia Outras Redes, em Belo Horizonte, Minas Gerais, e também o documentário O Último Ato.

Atualmente a ex-jogadora dedicava o seu tempo para apresentar o Podcast OlympicMind, onde conversava com atletas dos mais variados esportes.

O boletim de ocorrência da morte de Walewska afirma que uma testemunha viu a jogadora caindo do 17º andar, batendo na sacada do apartamento do primeiro andar. Uma unidade de resgate tentou reanimá-la, mas sem sucesso, morrendo no local.

Condolências

O clube no qual Walewska se aposentou, Praia Clube, publicou uma nota: “O vôlei brasileiro e a comunidade esportiva perderam uma verdadeira lenda, e nossos pensamentos estão com a família e amigos neste momento difícil. Que sua memória e legado continuem a brilhar como uma fonte de inspiração para as gerações futuras. A camisa número 1, usada por Wal, foi eternizada na nossa equipe em 2022 e será para sempre lembrada.”

O presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Radamés Lattari, também se manifestou: “Walewska era uma jogadora especial, sua trajetória no esporte será para sempre lembrada e reverenciada. Neste momento tão difícil, a CBV se solidariza com a família e os amigos desta grande jogadora.”

A jogadora da seleção feminina de vôlei, Sheilla Castro, publicou uma foto do lançamento do livro de Walewska, em Belo Horizonte e desejou força para a família da atleta: “Walzinha, você sempre foi um exemplo para mim dentro e fora das quadras. Dor é grande demais. Agora o luto é diferente pela sua partida precoce.”

Veja as fotos

Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram