Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Cimed quita dívidas e repõe estoques de farmácias atingidas por enchentes no RS

A mesma ação já foi realizada com farmácias catarinenses, da Bahia, de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e do litoral norte de São Paulo, quando foram impactadas

Após fortes chuvas provocadas pela passagem de um ciclone extratropical no Rio Grande do Sul, várias cidades foram atingidas pelo transbordamento do rio Taquari, causando grande prejuízo a boa parte dos comerciantes, a Cimed, terceira maior farmacêutica brasileira, anunciou que vai quitar todas as duplicatas referentes aos contratos firmados e repor os estoques das farmácias afetadas.

O presidente da Cimed, João Adibe Marques, contou ao portal LeoDias que a empresa irá repor as mercadorias e quitar os títulos de empresários do ramo farmacêutico do Rio Grande do Sul atingidos pelas enchentes dos últimos dias. A região do Vale do Taquari foi a mais castigada, com mais de 30 cidades afetadas em todo o estado.

“O nosso propósito é ajudar sempre quem teve do nosso lado, os pequenos empreendedores. E, mais uma vez, a Cimed foi lá e conseguiu solucionar o problema, quitando todas as duplicatas e assumindo todo o compromisso de devolver as mercadorias que foram afetadas. Então as mercadorias da Cimed que foram estragar aquelas enchentes, nós vamos repor para os nossos clientes. É o mínimo que a gente pode fazer hoje para aqueles que sempre estiveram do nosso lado”, contou João Adibe Marques, presidente da Cimed.

“Peço que os donos de farmácias afetados pelas chuvas procurem os representantes da Cimed em suas regiões para quitar os seus títulos futuros e repor todas as mercadorias perdidas. Estamos juntos hoje e sempre”, completou  o CEO da farmacêutica.

A mesma ação já foi realizada com farmácias catarinenses, da Bahia, de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e do litoral norte de São Paulo, quando foram impactadas por fortes temporais.

“É uma situação que foge do controle e é desesperadora. A gente já tinha feito isso em outras regiões do Brasil e a gente vai seguir o nosso plano, de estar do lado das pessoas que sempre nos ajudaram”, contou o empresário.

“Eu sempre chamo, não só o meu setor, como todos os setores do Brasil, que os empresários façam a mesma coisa que eu fiz, que a Cimed seja um exemplo de gestão para a gente realmente fazer o Brasil ser um país diferente e não só depender dos outros, depender da gente mesmo”, finalizou.