Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Ex-assessora de Ana Hickmann rebate acusações de falsificação: “Eu não assinei nada”

Cláudia Helena dos Santos teria falsificado 48 assinaturas de Ana Hickmann

        A ex-assessora de Ana Hickmann, Cláudia Helena dos Santos, rebateu as acusações de que teria falsificado assinaturas da apresentadora com conhecimento de Alexandre Correa.“Isso me indignou muito. Eu nunca assinei nada. Qual interesse eu teria de assinar um contrato em nome da Ana, para o dinheiro ir para empresa e conta da Ana? Que benefício eu tenho com isso? Nenhum!”, disse ex-assessora para o jornalista Ricardo Feltrin.

        Veja as fotos

        Claudia Helena Santos é acusada pela defesa da apresentadora de falsificar 48 assinaturas. Foto: Leo Dias / Montagem
        Claudia Helena Santos é acusada pela defesa da apresentadora de falsificar 48 assinaturas. Foto: Leo Dias / Montagem
        Ana Hickmann e Cláudia Helena
        Ana Hickmann e Cláudia Helena
        Ana Hickmann consegue evidências de contratos com assinaturas falsificadas (Reprodução: Record)
        Ana Hickmann consegue evidências de contratos com assinaturas falsificadas (Reprodução: Record)
        Cláudia também informou que não desviou nenhum bem de Ana. “Eles têm todo meu sigilo bancário, e não encontraram nenhum centavo. Porque não existe, eu nunca desviei nada e nunca roubei nada. Eu não acordava para roubar, eu acordava para servir a Ana. Eu servi por esses 18 anos. Eu fui mandada embora por telefone”, informou.
        O portal LeoDias  informou com exclusividade que uma perícia encomendada por Ana Hickmann identificou que diversos documentos foram assinados por Cláudia. O resultado obtido pelo instituto foi entregue ao DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais), que instaurou um inquérito policial para investigar o caso.