Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Sob ameaça de morte, Pablo Marçal contrata policial que matou serial killer Lázaro

O pré-candidato à prefeitura de São Paulo chegou acompanhado do segurança na festa de aniversário de Carlinhos Maia

Pablo Marçal (PRTB) intensificou sua equipe de segurança pessoal após afirmar ser alvo de ameaças de morte. Pré-candidato à prefeitura de São Paulo, ele contratou ninguém menos que o tenente-coronel Edson Melo, responsável por comandar a equipe de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), da Polícia De Goiás, na operação que culminou na morte do serial killer Lázaro, em agosto de 2021.

A cautela com a integridade do empresário é tamanha que não se estende apenas a eventos públicos. Em sua ida ao aniversário de Carlinhos Maia, que aconteceu na última quarta-feira (12/6), em São Paulo, Pablo Marçal não só chegou ao evento acompanhado do segurança, como entrou na casa do influenciador ao lado dele. Mantendo uma distância mínima um do outro, o tenente-coronel não tirou os olhos do candidato nem por um segundo.

Veja as fotos

Pablo Marçal contratou para sua segurança pessoal o policial responsável por matar o serial killer Lázaro
Pablo Marçal contratou para sua segurança pessoal o policial responsável por matar o serial killer Lázaro
Reprodução
Reprodução

Em suas redes sociais, Marçal chegou a explicar que o oficial tirou licença da polícia para acompanha-lo durante toda a campanha. “A gente não vai arregar. Inclusive, quem está aqui atrás de mim é um dos policiais que organizou o assassinato daquele bandido Lázaro (…) “É um grande amigo que pegou licença da polícia e hoje tá aqui comigo. Agora é para valer, quem estava com dúvida, quem quer me amaçar, quer me parar, pode entrar na fila que a gente não vai retroceder”, disse.