Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Arcanjo Renegado e outras séries de ação do AfroReggae são renovadas pelo Globoplay

A recém-estreada e impactante "O Jogo Que Mudou a História", inspirada em facções reais do Rio de Janeiro, estreia com perspectivas de renovação, a exemplo dos sucessos "Arcanjo Renegado" e "Divisão Antissequestro"

As franquias (séries) locais do Globoplay e a velocidade com que elas estão sendo renovadas para novas temporadas se tornaram uma discussão em alta no marcado audiovisual brasileiro. Três produções do AfroReggae Audiovisual, criadas por José Junior, CEO da empresa, trazem respostas sobre o tema. Baseadas em fatos reais, as séries Divisão Antissequestro, Arcanjo Renegado e agora O Jogo Que Mudou a História, tocam em um nervo nacional ao transitar entre o medo e o fascínio dos brasileiros por violência e uma profunda desconfiança nas suas elites políticas.

Para Alex Medeiros, chefe de conteúdo, dramas e documentários do Globoplay Originals, o cronograma de um projeto, desde o sinal verde até o lançamento, tende a ser de pelo menos dois anos, às vezes muito mais, sendo assim, “estar atual no momento do lançamento significa ter sido, de alguma forma, presciente no momento da aprovação”.

Veja as fotos

Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)
Série O Jogo Que Mudou a História é inspirada em facções reais do Rio de Janeiro e é conduzida pela perspectiva de múltiplos personagens, transporta o público de forma violenta e realista para um Rio longe dos holofotes históricos e da mídia tradicional (Imagens: Globoplay)

A decolagem das franquias brasileiras de ação

Arcanjo Renegado, por exemplo, foi renovada para uma quarta temporada e prova o desejo cada vez maior do Globoplay em potencializar franquias de sua própria criação, lideradas por thrillers de ação policial que questionam sua própria brutalidade.

Sessão de Terapia, o equivalente brasileiro de In Treatment, ambos versões do original israelense BeTipul, também foi renovada para uma sexta temporada.

As renovações ocorrem depois que o aclamado drama de ER, Under Pressure, exibido em Toronto, teve cinco episódios em 2017-22; The Others retorna em agosto e Rensga Hits! ainda este ano, com uma terceira temporada completando a produção.

Essa decolagem de franquias sob o guarda-chuva do Grupo Cultural AfroReggae, sediada no Rio de Janeiro, tem muito a ver com o realismo brutal das várias camadas da nossa sociedade oferecidas ao público como reflexão para além do entretenimento.

Arcanjo, Divisão e O Jogo convertem realismo chocante em prestígio 

Ambientado na década de 1990, Divisão Antissequestro, agora rumo à quarta temporada, apresenta um esquadrão cujos membros são em sua maioria corruptos.

Na tradição bíblica, o Arcanjo Miguel, brandindo uma espada poderosa, é o comandante das forças celestiais que cuidam de Israel. Em “Arcanjo”, o Sargento Mickael, carregando uma semiautomática, lidera a Equipe Arcanjo do Rio da unidade especial de intervenção BOPE do Brasil. Mas no início da 2ª temporada, ele questiona as táticas e os motivos do Deus que o nomeou, o Governador do Rio.

Disponível no catálogo desde junho, “O Jogo” traça as origens do crime organizado no Rio até um confronto feroz entre diferentes facções na Penitenciária de Ilha Grande na década de 1970, levado ao auge por um jogo de futebol.

Inscrevendo alguns dos maiores diretores do Brasil – Vicente Amorim (Senna, Dirty Hearts) para Divisão Antissequestro, Heitor Dhalia (Drained, Bald Mountain) para Arcanjo Renegado e Dhalia e Matias Mariani (Shine Your Eyes ) para O Jogo – as séries são filmadas com alto estilo.

Técnica das séries brasileiras de ação movimenta o mercado  

“Arcanjo” ganhou sombras profundas e pouca profundidade de campo, close-ups de armas e uma trilha sonora de impacto. Michael emerge como um granito, apresentando figura duvidosa do mito em um mundo de anjos caídos.

As séries do AfroReggae refletem “muito sucesso”, disse Medeiros. Em 2019, quando o serviço de assinatura do Globoplay tinha pouco mais de um ano, Unidade Divisão Antissequestro provou ser “um forte impulsionador de assinatura”.

Arcanjo Renegado foi “uma virada de jogo, e não apenas para nós, pois provou ser extremamente influente na TV e no cinema. Definitivamente, vimos um aumento nos shows de ação por toda parte. Até 3 de julho, O Jogo continua sendo a série mais assistida do Globoplay. Um aspecto fundamental para o sucesso da franquia”, afirmou Medeiros.

“A realidade é que hoje em dia você nunca sabe se terá outra temporada, então é melhor contar o máximo de história possível sem destruir sua estrutura narrativa central. Seu público vai agradecer. De qualquer forma, falando por mim e pelos nossos projetos originais, definitivamente peço roteiros muito mais rápidos agora do que quando desenvolvi programas para TV linear”, acrescentou ele.

Criado e escrito por Lucas Paraízo, que escreveu 34 episódios de Under Pressure, a série The Others é um exemplo disso. Situado em um condomínio de alto padrão na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, a obra tem início com o filho de um casal sofrendo uma violenta surra de um vizinho.

As consequências ficam fora de controle, incluindo estupro, conluio com serviços de segurança corruptos, encarceramento e morte de vários protagonistas. Tudo em uma primeira temporada de 12 episódios, abordando a falta de comunicação e a masculinidade.

O streamer brasileiro ensaiou biografias, como Betinho, no Fio da Navalha, criada novamente pelo prolífico José Junior, uma biografia delicada ambientada sob e após a ditadura militar brasileira de 1965-84 de Herbert de Souza, um dos principais líderes do Brasil.

Aids e ativistas anti-pobreza. O projeto teve uma rara seleção dupla na competição Berlinale Market Selects e Canneseries; a série de oito episódios marca a primeira estreia em série completa na direção do ator Julio Andrade, famoso por seu papel principal em Sob Pressão, que aqui também interpreta de Souza.

Andrade dirige com elegância e uma ampla gama de estilos a vida trágica de um homem que, vítima de hemofilia e tuberculose, apenas pensa que tem sorte de viver.

O Globoplay vai estrear uma série prequela de “Monica and Friends”, produzida pela Biônica Filmes e baseada nos quadrinhos de Mauricio de Sousa, que Medeiros considera a maior IP infantil brasileira de todos os tempos.

Dois shows de terror também estão em andamento. “Um é um programa de vampiros que deve atrair espectadores mais jovens e o outro é uma série mais sombria e adulta ambientada na zona rural do Brasil e lidando com possessão e reencarnação. Ambos os programas são encomendas dos nossos Estúdios Globo”, comentou Medeiros.

Caminhos a seguir para o Globoplay

Potenciando franquias e focando no equilíbrio do portfólio, o Globoplay também está de olho no exterior. Por um lado, tem interesses em suas franquias como formatos. A empresa apresentará em breve “Rensga Hits!” como um formato de script para jogadores internacionais, por exemplo.

“O enredo é acessível e trata de temas universais, por isso acho que seria natural transferi-lo para outra região e outro gênero musical. Essa mistura de gêneros mais leves, inclusive o romance, nos interessa”, observou Medeiros.

“E embora estejamos focados em criar histórias brasileiras para telespectadores brasileiros, também estamos trabalhando em acordos de coprodução internacional que irão adicionar novas camadas a esse portfólio”, acrescentou.

A Variety conversou com Medeiros sobre a poderosa linha do Globoplay em thrillers de ação. “O Jogo” é anunciado como uma “superprodução”. Isso é uma referência à sua escala, cenas de multidão, uso de efeitos visuais ou o quê?

“Um pouco de tudo isso, mas principalmente escala e escopo. A série foi filmada em 58 locações diferentes, incluindo seis favelas, empregando 240 atores e mais de 4 mil figurantes. Temos 12 personagens principais, cujas histórias se conectam e se entrelaçam ao longo da temporada, até atingirem o clímax e explodirem nos dois últimos episódios. É uma tapeçaria delicada de roteiro e uma estrutura incomum, já que vários episódios são basicamente longas-metragens. Eu realmente acredito que O Jogo é diferente de qualquer programa visto antes. O criador, José Júnior, e o diretor, Heitor Dhalia, merecem todo o crédito pelo seu esforço na criação de uma experiência verdadeiramente inesquecível. Aliás, Heitor é sócio da Paranoid, que fez parceria com o AfroReggae para esta série”.

Há muita ambição artística por trás da história. José trabalha no conceito há cerca de dez anos e Heitor está envolvido há pelo menos cinco.

“O Jogo” do título tem dois significados. Primeiro, uma verdadeira partida de futebol entre dois times de favela, que resultou em um banho de sangue e deu início a uma guerra de gangues de 25 anos que deixou cicatrizes na cidade do Rio que são sentidas até hoje.

Mas “O Jogo” é também uma metáfora para o tráfico de drogas, para o crime em geral e até para a própria vida. Esta série está enraizada na nossa história e nas nossas questões sociais mais sérias, e acho que as pessoas no Brasil e em outros países poderão se identificar com os temas universais que são explorados.

“O mistura estrelas consagradas do cinema e da televisão com atores menos conhecidos, mas experientes, e jovens talentos em ascensão. Sem o seu profundo comprometimento, a série não funcionaria. E, aliás, nosso elenco é 71% negro, número do qual temos muito orgulho”, informa Alex Medeiros.