Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Fiscalização encontra 500kg de comida em banheiro de camarote da Sapucaí e responsável é presa

O camarote Lounge Sapucaí não tinha a devida autorização da Liga Independente das Escolas de Samba (LIESA) para instalar uma cozinha no local

Uma ação conjunta do Ministério Público do Rio de Janeiro, Polícia Civil e do Instituto Municipal de Vigilância Sanitária (Ivisa-Rio) no Sambódromo, neste domingo (11/2), prendeu em flagrante a responsável pelo Camarote Lounge Sapucaí, ao se verificar o armazenamento de alimentos de forma imprópria, em pleno banheiro masculino no setor 12.

Segundo a equipe de fiscalização responsável, foram descartados cerca de 500kg de alimentos impróprios para o consumo. Outros camarotes também foram vistoriados e um foi multado.

“Além do camarote onde houve a prisão, a promotora de Justiça vistoriou os camarotes Alegria, Experience, Lounge Carioca e Favela”, afirmou o MPRJ.  

Foram encontradas irregularidades na refrigeração de alimentos nos camarotes Experience e Lounge Carioca, porém a situação foi solucionada rapidamente, onde os responsáveis ajustaram os problemas constatados.

Confusão no Lounge Sapucaí

O camarote Lounge Sapucaí não tinha a devida autorização da Liga Independente das Escolas de Samba (LIESA) para instalar uma cozinha no local, por isso foi fechado pela Vigilância Sanitária.

“A gente teve um problema com a vigilância, mas não foi problema do camarote, foi da equipe de cozinha contratada. Foi logo na abertura do camarote. Eles estavam arrumando o lugar. Não foi no banheiro como foi divulgado, mas sim próximo ao banheiro”, disse Thiago Sodré, assessor de imprensa do camarote, em nota enviada ao UOL.

Segundo a reportagem do UOL, o porta-voz do camarote detonou a Vigilância Sanitária, que teria agido truculentamente, negou as prisões relatadas em matéria do Globo e afirmou que o espaço segue funcionando normalmente, com um novo fornecedor contratado, e entregas no formato delivery.
 

Veja as fotos

Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução