Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Especialista explica diagnóstico tardio de autismo de Letícia

Outros famosos, nacionais e internacionais, também já comentaram sobre o transtorno

No último domingo (17/9), Letícia Sabatella esteve no Fantástico, da TV Globo, e contou detalhes sobre o seu diagnóstico tardio de autismo leve. Mas não é somente ela, pessoa pública, que tem o transtorno. Famosos como Elon Musk, Leilah Moreno e Courtney Love também enfrentam o espectro.

Pensando nisso, o portal LeoDias conversou com o psicólogo Alexander Bez, que trouxe informações relevantes sobre o diagnóstico na vida adulta, as características, variações e como é feito o tratamento.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é uma condição neurológica que faz parte do neurodesenvolvimento. Os sintomas podem aparecer mais tardiamente por estarem em estado de dormência. São eles: dificuldade em regular as emoções, em se expressar, em ter diálogos, amigos, em avaliar expressões faciais e corporais. Ter uma rotina com ações repetitivas e padronizadas e dificuldade em aceitar imprevistos na rotina também fazem parte.

Quando o assunto é sobre o que pode desencadear as manifestações tardias dos sintomas, traumas e conflitos cotidianos e tarefas que esgotam a pessoa podem responder ao questionamento.

O autismo ainda pode ser confundido com outras doenças quando o diagnóstico é na vida adulta. TDAH e hiperatividade são algumas delas. Para que nenhuma dúvida fique no ar, o paciente passa por uma avaliação neurológica com psicólogo ou psiquiatra. O histórico familiar e a fase infantil também são investigados durante a anamnese.

Para os portadores de TEA, há três níveis sintomatológicos: leve, moderado e severo. O tratamento é para amenizar as dificuldades e potencializar as qualidades dos pacientes e é feito com intervenções, terapias e psicoterapias, mas tudo vai depender do nível em que a pessoa se encontra. O tratamento é individualizado e a única medicação é ansiolíticos e/ou, em conjunto, antipsicóticos.

 

Além de Letícia Sabatella, conheça outros famosos com autismo:

Elon Musk

Aos 49 anos, o presidente da Tesla revelou o diagnóstico durante a apresentação de um episódio do programa norte-americano “Saturday Night Live”.

Leilah Moreno

Depois dos 25 anos, veio o diagnóstico do espectro para a atriz Leilah Moreno, uma das protagonistas da série “Antônia” (2006), da TV Globo.

Courtney Love

A cantora da banda Hole, Courtney Love, descobriu o transtorno ainda na infância, mas só tornou público quando tinha 33 anos.

Veja as fotos

Instagram
Instagram
Reprodução
Reprodução
Reprodução
Reprodução
Instagram
Instagram