Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Com paz selada após briga judicial, Belo e Denílson protagonizam momento histórico na TV

O reencontro aconteceu antes da partida solidária organizada pela Globo para ajudar às vítimas do Rio Grande do Sul

          A briga judicial entre Belo e Denílson durou por mais de 20 anos e, após um acordo, os dois acabaram com a polêmica. Um grande evento que reforça a paz selada entre o cantor e o ex-jogador aconteceu neste domingo (26/5), antes de um jogo solidário realizado no Maracanã, quando os dois se abraçaram e reataram a amizade ao vivo.

          “Vou jogar com o Denílson. Hoje não tem jogo contra, não tem nada. Apesar de que nunca teve. Minha questão com o Denílson sempre esteve além da amizade. Sempre tivemos carinho, amor e respeito muito grandes. Ele é um grande profissional, foi um grande jogador. Respeito muito. [Espero] que eu possa fazer um gol junto com ele para o Rio Grande do Sul”, disse Belo.

          Veja as fotos

          Belo e Denílson em reencontro antes de jogo solidário. Foto: Reprodução
          Belo e Denílson em reencontro antes de jogo solidário. Foto: Reprodução
          Belo e Denílson em reencontro antes de jogo solidário. Foto: Reprodução
          Belo e Denílson em reencontro antes de jogo solidário. Foto: Reprodução
          Belo e Denílson, antes da batalha judicial. Foto: Reprodução
          Belo e Denílson, antes da batalha judicial. Foto: Reprodução

          Denílson fez questão de relembrar que a desavença é parte do passado e que hoje “tudo é pagode”, selando de vez a volta da amizade com Belo: “Agora [com o Belo] está ‘suave’. Se fosse há alguns anos, ia ser ‘estreito’. Mas agora é abraço, é sorriso, é pagode. Agora está tudo certo”, disse.

          Belo x Denílson

          Em 2000, Denílson decidiu entrar com um processo contra Belo, mesmo ano em que o vocalista do Soweto optou por seguir carreira solo. O jogador havia firmado um contrato de quatro anos com o grupo de pagode, em que era estipulado a realização de 100 shows por ano.

          A saída de Belo inicialmente previa o valor do cachê firmado na época (R$ 18 mil) multiplicado por 400, menos os oito meses de contrato cumprido pelo cantor, o que totaliza o valor de R$ 6 milhões e os valores corrigidos chegavam a R$ 25 milhões.

          Denilson e Belo, ao anunciarem o acordo, não anunciaram o valor. “Como homens, adultos e profissionais que somos, era importante colocar fim a esse imbróglio que nos afastava há mais de 20 anos. Hoje, com alegria, damos por encerrado esse assunto”, disse o texto do post que fizeram em conjunto no Instagram.