Chrystian, da dupla com Ralf, morre aos 67 anos Hospital divulga causa da morte do cantor Chrystian
Chrystian, da dupla com Ralf, morre aos 67 anos Hospital divulga causa da morte do cantor Chrystian

Presidente do Corinthians admite atrasos nos salários: “Escolhemos o que pagar”

Augusto Melo falou sobre a crise que o Timão anda enfrentando após perda de patrocinador e atraso no pagamento de salários

          A situação no Corinthians é complicadíssima e o presidente Augusto Melo precisou prestar esclarecimentos em coletiva de imprensa, realizada nesta segunda-feira (10/6). As notícias não são nada animadoras para os torcedores do Timão, com o dirigente anunciando que o clube está com graves problemas financeiros e de fluxo de caixa, devendo salários e direitos de imagem dos jogadores.

          O alvinegro pode ter problemas até com a FIFA, pois atrasou a parcela da compra do zagueiro equatoriano Félix Torres e o Santos Laguna, time do México que fez a venda do jogador, pode processar o Corinthians na entidade máxima do futebol mundial, havendo risco de um “transfer ban”, ou seja, o clube ficaria sem poder fazer contratações.

          Veja as fotos

          Reprodução
          Reprodução
          Reprodução
          Reprodução
          Reprodução
          Reprodução
          Reprodução
          Reprodução

          A dívida do Corinthians supera a casa dos R$ 2 bilhões e cresceu quase R$ 130 milhões só no primeiro trimestre da gestão de Augusto Melo, empossado como presidente do Timão em janeiro. 

          “Questão de horas, dias estamos colocando tudo em ordem novamente. Temos um fluxo de caixa complicado, as pessoas não pensam no Corinthians. Sempre que uma empresa que chega até nós é através de um conhecido”, afirmou o dirigente em coletiva sobre o pagamento com os atletas.

          O clube está em busca de um novo patrocínio master e Augusto Melo afirmou que as tratativas para uma nova parceria já estão em andamento: 

          “Por isso tudo isso está acontecendo, temos um problema sério de fluxo de caixa e estamos trabalhando para buscar receitas. O patrocínio máster logo estará preenchido. Todo dia chegam dez contas e temos que escolher o que pagar, mas logo tudo isso estará resolvido”, explicou.