Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Preso, pastor fazia rituais de sexo e engolia sêmen de fiel para curar gastrite

Caso é investigado pela 26ª Delegacia de Polícia de Samambaia, no Distrito Federal

          As investigações da Polícia Civil revelaram um esquema chocante envolvendo o pastor Sinval Ferreira, de 41 anos, que está preso preventivamente desde o dia 22 de maio por violação sexual mediante fraude e extorsão. Ele simulava ser um profeta capaz de evitar tragédias, como a morte de parentes dos fiéis.

          Utilizando-se da influência religiosa, o pastor persuadia os fiéis a participarem de rituais sexuais para evitar o cumprimento de profecias criadas por ele, até mesmo relacionadas à morte. Em um dos casos mais perturbadores, o criminoso chegou a engolir o sêmen de uma das vítimas sob o pretexto de curar sua gastrite e feridas estomacais.

          Veja as fotos

          Pastor Sinval Ferreira  (Reprodução)
          Pastor Sinval FerreiraPastor Sinval Ferreira (Reprodução)
          Pastor Sinval Ferreira  (Reprodução)
          Pastor Sinval Ferreira (Reprodução)

          As “unções da sacanagem”, como foram apelidadas pelas autoridades, ocorriam nas casas das vítimas, geralmente durante os cultos realizados às quartas-feiras e domingos.

          Além disso, o líder religioso chegou a levar um fiel para um motel, onde descreveu um “ritual” que incluía sete sessões de sexo, incluindo sexo oral e anal, sob ameaças de morte caso a vítima se recusasse a participar.

          Uma cúmplice, uma mulher de 58 anos, também pastora, auxiliava o autor nas ameaças e mantinha relações sexuais com os fiéis na presença do pastor. Embora seja considerada cúmplice, ela não foi presa.

          O caso é investigado pela 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia) em meio à Operação Jeremias 23.