Ao vivo
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
Pai debocha de filha com paralisia e é acusado de maus-tratos: “Largar em orfanato” Ex-cunhada de Safadão acusa mãe do cantor de ameaça e ela rebate: “Tudo mentira”
portal Leo Dias 1 ano
vaidebet

Dono do Botafogo pode virar réu por crimes de calúnia contra presidente da CBF

John Textor acusou a CBF de corrupção e já afirmou haver manipulação de resultados em partidas do Brasileirão dos últimos dois anos

          O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) se mostrou favorável a fazer de John Textor, gestor do Botafogo, réu por calúnia e difamação contra Ednaldo Rodrigues, presidente da CBF

          O promotor Raphael Franzotti Branco alegou ser a favor do recebimento da queixa-crime porque “contém a exposição do fato criminoso em todas as suas circunstâncias”. Segundo trecho do documento apresentado, a “queixa-crime apresenta elementos informativos que apontam a materialidade dos crimes de calúnia e difamação, bem como indícios razoáveis de autoria”.

          Veja as fotos

          John Textor invadiu o gramado e detonou a CBF em entrevista. Foto: Reprodução
          John Textor invadiu o gramado e detonou a CBF em entrevista. Foto: Reprodução
          Ednaldo Rodrigues processou Textor
          Ednaldo Rodrigues processou Textor
          John Textor tem colocado "fogo no parquinho" do futebol brasileiro e irritou muita gente (Reprodução)
          John Textor tem colocado "fogo no parquinho" do futebol brasileiro e irritou muita gente (Reprodução)
          Leila Pereira (E) e Textor (D) tem tido embates públicos e se tornaram rivais após as acusações do gestor botafoguense. Foto: Reprodução
          Leila Pereira (E) e Textor (D) tem tido embates públicos e se tornaram rivais após as acusações do gestor botafoguense. Foto: Reprodução
          Textor também prestou depoimento em CPI no Senado que investiga suspeitas de manipulação de resultados no futebol brasileiro. Foto: Reprodução
          Textor também prestou depoimento em CPI no Senado que investiga suspeitas de manipulação de resultados no futebol brasileiro. Foto: Reprodução

          Agora, quem decide se o caso seguirá para ser julgado é o juiz Leonardo Picanço, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Ednaldo já deixou bem claro que não quer fazer um acordo com Textor.

          A denúncia

          Tudo começou no dia 1º de novembro de 2023, após o épico duelo direto entre Botafogo e Palmeiras, pelo Brasileirão. O alvinegro terminou derrotado com três gols nos minutos finais, depois de abrir 3 a 0 e ainda perder um pênalti, mas a indignação e o episódio que gerou a briga judicial veio após a partida.

          Enfurecido com a expulsão de Adryelson, Textor invadiu o campo e esbravejou contra a arbitragem. Irado, o gestor botafoguense deu entrevista afirmando que houve “corrupção e roubo” na partida, além de pedir a renúncia de Ednaldo Rodrigues.

          “Ele (Adryelson) pegou a bola primeiro. Não tenho certeza nem se foi falta. Mas não é cartão vermelho, ele mudou o jogo (…) Isso é corrupção, isso é roubo. Por favor, me multa, Ednaldo, mas você precisa renunciar amanhã de manhã. É isso que precisa acontecer. Esse campeonato se tornou uma piada”, declarou o estadunidense.

          No dia seguinte, Ednaldo entrou com a denúncia e ela vem seguindo os trâmites. Desde o episódio, o presidente da CBF se mostrou inflexível a ideia de uma reconciliação e afirmou que só irá conversar com Textor em juízo.